Você está passeando, admirando a cidade que escolheu visitar nas suas férias, admirando os edifícios, as pessoas na rua, os cheiros dos restaurantes… Você, provavelmente, esta tirando foto de tudo! Quer registrar cada momento, quer guardar pra sempre aquelas imagens e sensações.

Andando mais um pouco, você se depara com uma senhora sentada em um banquinho, tocando harpa (pode ser violão ou tamborim, ela pode também estar dançando ou pintando um quadro) e com uma caixinha à sua frente com algumas moedas! Você fica tocado pela arte, acha lindo (ou curioso) aquele momento e decide fotografar também…

Até aí nada errado, o problema é aqui é qual vai ser a sua retribuição por aquela foto, aquele vídeo que você gravou com o seu celular para o Instagram ou Snapchat.

 

artistas de rua

Artista de Rua em Umbria, Itália.

 

Mas por que está errado?

Porque aquela pessoas está ali trabalhando! Vejo muito disso por aí, inclusive eu me policio a todo tempo, para que não me aproprie do trabalho dos outros de forma indevida, sem a autorização ou reconhecimento do mesmo.

Muitos destes artistas pagam uma taxa para poder se apresentar nas ruas e expor seus trabalhos com dignidade! Eles investem dinheiro, para poder trabalhar e em troca receber algum pagamento pelo seu trabalho. Ninguém gosta, ou quer, trabalhar de graça, por mais que ame seu ofício.


Você gostaria que seu chefe lhe chamasse para trabalhar, e no fim do dia, depois que todas as tarefas já foram feitas, ele dissesse: o dia hoje foi de graça ok?

Ou, você acha certo entrar em um estúdio de fotografia, tirar fotos das fotos do fotógrafo e depois ir embora?


 

artistas de rua

Artistas de Rua em Nova York, EUA

 

São diferentes situações, mas similares pois todas se tratam em valorizar e respeitar o trabalho, do fotógrafo, do advogado, do padeiro, do artista de rua… Quando trabalham em um ambiente externo, se expondo e expondo os seus talentos, os expectadores se tornam os clientes destes, e são os expectadores que são os responsáveis por valorizar o trabalho, por apreciar e dar, então, o devido valor.

Fora toda a questão de que esses trabalhadores estão ali quebrando paradigmas, fazendo a arte atingir pessoas de todas as faixas etárias, cranças e instrução, sem preconceito ou privilégio! Não vou nem entrar no mérito dessa questão, um grande mérito e que acabaria rendendo horas de escrita… A intenção aqui é fazer uma reflexão sobre os seus atos quanto aos trabalhadores e artistas de rua.

Na sua próxima viagem, e até mesmo na sua cidade, não filme ou fotografe sem a devida autorização. Caso não tenha como pedir autorização, em uma performance de dança ou música, deixe o seu agradecimento em forma de dinheiro na caixinha (que está ali pra isso) e ajude um artista a ter seu trabalho valorizado e reconhecido!

 

Gostou? Então não deixe de comentar e compartilhar!

 



PLANEJE SUA VIAGEM

Quer ajudar a SAVE sem gastar nada por isso?


Fazendo suas reservas através destes links nós recebemos uma pequena comissão, e você não paga nada a mais por isso.
Garanta sua Hospedagem: Booking.com || Hostelworld
Garanta seus Ingressos: Ticketbar
Garanta seu Chip internacional: Travel Mobile



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *